Cooperativismo Catarinense

comemoração

COOPERJA comemora conquista do 1º Bilhão em faturamento

Com 52 anos de história, a COOPERJA acaba de atingir a marca de 1 bilhão de reais em faturamento, demostrando solidez e confiança de seus associados. A meta foi estipulada em 2019, quando a cooperativa completou seus 50 anos de história e lançou o desafio de crescer 50 anos em 5.

Porém, por diversos fatores, a marca foi alcançada em 2 anos. Ficamos surpresos e felizes ao mesmo tempo. Cumprimos nosso desafio antecipadamente. Um mérito de todos, mostrando que a cooperação e esforço de cada um, deram bons resultados.

A Cooperja agradece esta conquista a todos associados, colaboradores, clientes, amigos e parceiros. Em especial também a todos os municípios onde há filiais da cooperativa, pois acolhem e confiam no trabalho feito pela Cooperja diariamente.

“Sonhar individualmente, realizar coletivamente”

, é a frase que define a cooperativa nesta caminhada.

Para o presidente Vanir Zanatta, essa conquista antecipada ao planejamento, surpreende e orgulha.

“Coloca a Cooperja num grupo seleto de cooperativas no Brasil. Mostra a força do sistema, que mesmo nas adversidades, consegue crescer, se consolidando com a parceira dos agricultores. Nossos produtos são bem aceitos pelos clientes, nossos serviços fazem a diferença junto aos associados, nossos profissionais cada vez mais são capacitados para melhor atender. Trabalhamos para ser a melhor opção de negócios em nossa área de ação. Em consequência dessas ações, temos a confiança e credibilidade de nossa sociedade, para desafios maiores e mais ousados. Queremos continuar nossa caminhada junto com vocês e certamente em 2022 apresentaremos números maiores e melhores. Juntos somos mais fortes. Muito obrigado”

, agradeceu Zanatta.

Os números alcançados foram comemorados pelos colaboradores de todas as unidades. Em um ato simbólico será realizado neste mês de dezembro, com o plantio de dois pinheiros, símbolo forte do cooperativismo. O pinheiro significa imortalidade e fecundidade, pela sua sobrevivência em terras menos férteis e pela facilidade na sua multiplicação.

Fonte: Comunicação da Cooperja