Cooperativismo Catarinense

CURSO

Curso da AURORA COOP e Senar/SC aborda eficiência energética nas propriedades rurais

 Levar conhecimento aos produtores rurais sobre eletricidade para que conheçam melhor os conceitos e consigam compreender os riscos a que estão expostos e identificá-los em suas instalações. Com esse foco, a Cooperativa Central Aurora Alimentos (Aurora Coop), o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/SC), a Fundação Científica e Tecnológica em Energias Renováveis (FCTER) e a Cooperativa Agroindustrial Alfa (Cooperalfa) promoveram um treinamento, nesta semana, na sede da AARA em Quilombo.

   O evento reuniu associados da Cooperalfa e oportunizou discutir aspectos que auxiliam nas tomadas de decisões sobre a adequação de instalações, assim como na melhor seleção de fornecedores. De acordo com o assessor de suinocultura da Aurora Coop, Sandro Luiz Treméa, o conteúdo atendeu plenamente as expectativas da Aurora e dos participantes.

“Os produtores foram muito participativos e nos deram importantes avaliações sobre como o curso será importante para prevenir possíveis problemas relacionados à energia elétrica em suas propriedades”.

   Para o presidente do Sistema Faesc/Senar-SC, José Zeferino Pedrozo, a iniciativa atende uma demanda muito importante do setor produtivo, tanto pelas questões de segurança quanto pelos aspectos técnicos e financeiros.

“Uma boa instalação nas unidades produtivas é fundamental para garantir eficiência energética, o que gera economia significativa na conta de luz e, consequentemente, resultados financeiros aos produtores. Aliado a isso, possibilita manter ambientes seguros para todos os que circulam pelas propriedades”

, reforçou.  

O diretor vice-presidente de agronegócios da Aurora Coop, Marcos Antonio Zordan, também realçou a importância da iniciativa ao comentar que ficar atento aos perigos da eletricidade e às medidas de prevenção e segurança é essencial para prevenir possíveis acidentes e evitar gastos desnecessários.

“A falta de manutenção é uma das principais causas de acidentes elétricos e, por isso, surgiu a iniciativa desse treinamento”.

A capacitação foi ministrada pelo engenheiro eletricista e professor do Senai Chapecó, Fernando Vieira da Rocha, que abordou temas como noções básicas de eletricidade; instalações típicas em propriedades rurais com foco para os tipos de entrada de energia da concessionária e principais tipos de instalação e equipamentos existentes em propriedades rurais. Também foram destacados quesitos sobre segurança em instalações elétricas, como por exemplo, choque elétrico, mecanismos e seus efeitos, acidentes de origem elétrica, correta e segura aplicação dos componentes de instalações, riscos com a rede de energia de alta tensão etc.

Outro assunto em destaque foi a eficiência energética em propriedades rurais com ênfase na compreensão da conta de luz, direitos e deveres do consumidor, maneiras de identificar equipamentos que mais consomem energia, cálculo do consumo de energia de equipamentos elétricos, fugas de energia, equipamentos eletricamente eficientes e ineficientes, problemas de quedas de tensão, entre outros.

O treinamento conta com duas etapas. A segunda está prevista para o dia 16/12.

ENCADEAMENTO PRODUTIVO
A demanda surgiu após um diagnóstico realizado no ano passado por meio do Projeto “Encadeamento Produtivo Cooperativa Central Aurora Alimentos: Suínos, Aves e Leite” que identificou oportunidades de melhorias no aspecto relacionado à segurança do produtor rural no campo.

“Com essa iniciativa transmitimos informações e conhecimentos aos produtores para que tenham condições de identificar se os serviços de energia elétrica estão bem-feitos toda vez que contratarem um profissional da área em sua propriedade Com isso, é possível evitar riscos de acidentes”

, frisou Treméa ao reforçar que a iniciativa não teve por objetivo capacitar os produtores rurais para realizarem serviços em eletricidade.

O “Encadeamento Produtivo Aurora Coop: Suínos, Aves e Leite” é desenvolvido em Santa Catarina com as parcerias do Sebrae, do Senar, do Sescoop, do Sicoob, da Cooperalfa, da Itaipu, da Auriverde, da Coolacer, da Copérdia, da Caslo, da Cooper A1 e da Coopervil. No Rio Grande do Sul, conta com a parceria do Sebrae, do Sicredi, da Cooperalfa, da Cooper A1 e da Copérdia. No Paraná participam o Sebrae, a Cooperalfa, a Copérdia e a Cocari e, no Mato Grosso do Sul, Sebrae, Cooasgo e Cooperalfa.

Fonte: MB Comunicação