Cooperativismo Catarinense

QUALIDADE

QUALIDADE
QMentum: Acreditação Internacional orienta atendimento de desastres

Diante de uma catástrofe o que é mais importante saber? As técnicas de primeiros socorros? Como agir para enfrentar a situação? De que maneira manter a calma para pensar com clareza? Independentemente da situação que exponha vidas em risco algumas escolhas devem ser evitadas como: ficar paralisado por medo ou manter-se desnorteado sem conseguir pensar em alternativas de sobrevivência.

Estudos revelam que em calamidades é fundamental saber o que fazer, por isso os procedimentos de evacuação e planejamento de crise são tão importantes porque orientam as pessoas a reagirem rapidamente. Sabendo da importância de seguir protocolos na prestação de serviços médicos, o Hospital Unimed Chapecó buscou uma metodologia internacional que orienta e monitora padrões de alta performance em qualidade e segurança na área de saúde e utiliza critérios globais de validação.

Neste ano, o hospital da cooperativa médica conquistou o maior nível de um dos programas de acreditação em saúde mais exigentes do mundo – QMentum Internacional Diamond.

A acreditação fortalece a instituição, enfatiza as práticas assistenciais seguras, alinhadas aos padrões de excelência internacionais, aplicados transversalmente em todo o fluxo de cuidado do paciente.

“Esta certificação veio em um momento extremamente importante e desafiador vivido por toda sociedade. Afinal, todos buscam as melhores estratégias no combate à covid-19. O preparo para gerenciar momentos de crise, mais do que nunca, é de extrema relevância. Não se trata apenas de um selo, é a certeza de que a instituição está no caminho certo para agir com eficiência e prover a melhor experiência aos clientes, assegurando cuidados amparados pelos protocolos internacionais”

, enaltece o diretor hospitalar e cirurgião vascular, Dr. Mário Goto.

A conquista direcionou a cooperativa médica a desenvolver um Plano de Contingência Para Desastres, que integra o planejamento para possíveis cenários de risco e orienta procedimentos de respostas com recursos necessários, ações e responsáveis para atender o evento adverso. Exemplos práticos são os simulados realizados com os colaboradores com o objetivo de prepará-los para situações reais, avaliar o nível de resposta das equipes da instituição e identificar o que é preciso melhorar.

 DE MÉDICO À PACIENTE

Em paralelo a notícia do êxito da acreditação, que colocou o Hospital Unimed Chapecó no seleto grupo de 1% dos hospitais brasileiros que possuem essa certificação canadense, ocorre a confirmação do primeiro case grave de covid-19 diagnosticado no oeste catarinense. O médico do trabalho e presidente da Unimed Chapecó, Dr. José Pegoraro Foresti, aos 61 anos e hipertenso, começou a sentir os primeiros sintomas da doença no dia 17 de março, data em que realizou a abertura da visita dos auditores que confirmaram a acreditação pela manhã. À  tarde, foi para casa com sintomas de resfriado onde permaneceu em isolamento.

Até a chegada do resultado positivo do exame para covid-19, Foresti permaneceu em isolamento doméstico com febre baixa – a chamada febrícula -, dor muscular, perda do olfato e paladar, dor de cabeça e tosse. Após a confirmação, complementada com um exame de tomografia, o presidente foi, então, internado. Foram dez dias de internação hospitalar, oito deles na UTI.

“Eu fiquei absolutamente tranquilo, pois eu sabia que estava em casa e conhecia a competência de toda a equipe que, inclusive, foi uma das causas que nos levou a conquistar a acreditação”

, enaltece o médico sobre a sua chegada no hospital.

Segundo a enfermeira responsável pela UTI adulto do Hospital Unimed Chapecó, Telma Scarsi, o médico chegou, aparentemente, bem.

“Ele estava caminhando e conversando normalmente. Lembro que ainda brincou que não sabia o motivo pelo qual estava sendo internado, pois se sentia bem”

, recorda.

A enfermeira afirma que, até então, o novo coronavírus era algo distante para a equipe e que era comum a falsa ilusão de que o vírus não chegaria a Chapecó ou que demoraria.

“Quando soubemos que um médico havia testado positivo para covid-19 foi um choque para todos”

, comenta.

A equipe de profissionais da saúde ficou ainda mais preocupada com a chegada do presidente na UTI do hospital, em uma sexta-feira à noite.

“Foi um impacto para todos pelo vínculo afetivo que temos com ele. Mas, ao mesmo tempo, estávamos cientes do que precisava ser feito”

, destaca a médica intensivista e coordenadora da UTI, Dra. Silvia Fachin.

Os primeiros dias, segundo a médica, foram os mais desafiadores.

“A alta hospitalar de Foresti e o resultado negativo para covid-19 representaram um momento de realização pessoal e profissional, pois remete aos esforços de toda equipe. Também é a certeza de que tudo o que aprendemos durante os dois anos de capacitações para atingirmos a acreditação tem reflexos positivos”

, analisa.

Como lição dos dias em que esteve na situação de paciente, Foresti afirma que é especialmente grato a toda a equipe e que teve a certeza de que no Hospital Unimed Chapecó a empatia é característica dos colaboradores que praticam o cuidado de forma centrada e individual a todos os pacientes.

“Na situação de presidente desta cooperativa de saúde, sinto-me orgulhoso pela qualidade, grandiosidade e competência desse hospital que, não é à toa, é referência na região e, ouso dizer, no Brasil”


, finaliza.

Fonte: MB Comunicação

Leia as belas ações do Cooperativismo Catarinense!

Assine nossa newsletter!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.